domingo, 10 de dezembro de 2017

A moda to thigh gap (e como eu só descubro estas coisas quando já não são novidade)

Andando eu pelas internetes a ver as notícias do dia, encontrei uma sobre o que parece ser a última moda da cirurgia estética, que promete umas pernocas dignas de usar aquelas rachas até ao umbigo. No entretanto, ao ver os links relacionados com a notícia, descubri que existiu (acho que já vou com um ano de atraso) uma nova moda entre o mulherio: o thigh gap. 
E perguntais vós o que é isso? Pois, minha gente, não é mais do que espaço entre as coxas. 
Então parece que andou (ou andará ainda??) muita gente obcecada em conseguir o tal thigh gap, que se costuma ver nas modelos dos catálogos e nas mulheres mais magras. Tipo isto: 



E vai daí, desatou meio mundo a fazer dieta, exercício e sabe-se lá mais o quê (vi vários links com conselhos para conseguir o afamado thigh gap, mas confesso que nem li) para acabar com aquela chicha inconveniente entre as coxas.

Se a moda pega mesmo, eu vou ser banida da sociedade fashionista do hot&sexy, porque não há cá espaços entre as coxas. Nada de corpinho da moda para mim, nem para muita gente que, como eu, foi abençoada (ou não. É tudo uma questão de perspetiva) com umas coxas mais avantajadas. Alcançar o dito gap implicaria perder uns 20 kgs e, consequentemente, desaparecer do mapa.

Apesar de tudo, compreendo que muitas mulheres considerem este detalhe um sinónimo de beleza e que lutem por conseguir alcançá-lo. Cada um sabe de si. Afinal, a grande vantagem da moda é o facto de ser cíclica, e se o que há 20 anos era feio, como as pernas arqueadas, agora é bonito, melhor! 

Só lamento que nenhuma destas novas modas ajude as mulheres a aceitar-se como são e continuem a encaminhá-las pelo tortuoso caminho das dietas e mais dietas, exercício em exagero, cirurgias manhosas e obsessão por um corpo considerado perfeito.

E, antes que me atirem pedras, não, não sou contra quem procura um corpo saudável! Eu mesma já voltei, com muito sacrifício, ao ginásio, a ver se mexo um bocado o esqueleto, que viver só de sofá e cadeira do escritório não dá, sobretudo a partir de certa idade. 

Como em tudo, temo apenas o exagero e o querer agradar aos outros e não a nós próprios.

2 comentários:

  1. Eu soube disso na altura em que virou moda e olha, quem me dera ter continuado na ignorância!

    ResponderEliminar
  2. Alto aí que estou (ou estava)na moda e nem sabia! É que por razões fisiológicas (joelhos ou anca "torta", mas sem joelhos arqueados) só se engordasse uns 50 kg é que conseguiria ter esse espaço preenchido. Além disso é impossível manter os joelhos juntos de forma natural.
    Estou à espera da moda dos cabelos brancos e das rugas. Está quase... :)

    ResponderEliminar