quinta-feira, 1 de junho de 2017

Para quando as praias interditas a velhos tarados??

Esta semana fui com uma amiga a uma praia onde nunca tinha estado. Ela teve de ir embora mais cedo e eu ali fiquei, a aproveitar mais um bocadinho. Ao meu lado estava deitado um velhote, na sua cueca preta de licra.
Quando me viro de barriga para cima, para me sentar um bocado na toalha, olho para o lado e vejo o velho de telemóvel na mão, virado para mim. desviei o olhar e pensei: ele não era capaz de me tirar fotos, pois não?
Nisto, ouço aquele barulho típico dos telemóveis quando se tira uma foto! Olho para o homem e ele, com a maior das latas, de telemóvel no ar, virado a mim. Fiquei com cara de tacho a olhar para ele, a fumegar pelo nariz, mas o raio do velho, na boa. Ainda se pôs a ver a foto e a fazer zoom na imagem (o movimento de dedos não engana).
Tive vontade de me levantar, ir lá, agarrar a merda do telemóvel e atirar com ele ao mar. Ou então só apagar a foto e chamá-lo de velho tarado. Mas o que é que eu fiz? Vesti a roupinha e fui embora dali a correr. Que garganta eu tenho muita, mas lata, tenho menos que ele e não fui capaz de dizer nada. 

Espero que um dia destes alguém, com mais tomates que eu, lhe parta o focinho.




2 comentários:

  1. Muita fixe.
    Uma vez aconteceu-me algo do género num autocarro: naqueles bancos virados uns para os outros, um senhor desse género tirou um 'retrato' ao meu decote. Olhei-o com ar interrogativo. Ele sorriu-me. Eu saí na paragem seguinte.
    Sinto a tua dor.

    ResponderEliminar
  2. Que nojo. Eu não conseguia calar-me.

    ResponderEliminar