sexta-feira, 12 de maio de 2017

Diário de uma desempregada: 4 semanas.

Então Lois, como vai essa vidinha de desempregada?
Ora bem, para já bastante ocupada. Saí da empresa quase há um mês. Por um lado parece que foi há uma eternidade. Por outro lado, estas semanas passaram a correr. Dez dias no laréu lá pela Polónia e os restantes no laréu entre a aldeia e a cidade.
Nos entretantos, ficou este tempinho de caca, o que até veio a calhar, que tenho o jornal todo por fazer e dá jeito ficar em casa. Se estivesse sol, de certeza que já andava por aí a passarinhar. Assim, fico em casa, agarrada ao pc. Digamos que tenho conseguido trabalhar uma média de meia hora para cada duas. Não me parece lá muito rentável.
Mas diz que a partir de domingo o bom tempo volta e eu quero muito ir apanhar um solinho, por isso tenho mesmo de começar a despachar isto.
Entretanto, já andei nas compras com a senhora minha mãe e, sem contar, arranjei a fatiota para o batizado da afilhada mais linda deste mundo! Assim um bocadinho diferente do que estava à espera, mas dentro do modelo que queria. É daqueles que se adora ou se odeia. Até lá, espero não me arrepender.

E pronto, para já, ainda não stressei por não estar a trabalhar. Claro que quase todos os dias penso nisso, mas estou a tentar seguir os conselhos dos pais e dos amigos: aproveitar estas "férias", descansar e procurar outra coisa com calma. Vamos ver por quanto tempo resulta este mindset.





2 comentários:

  1. O jornal?
    (boa sorte, vai aparecer alguma coisa. Boa, claro.)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim! Já fiz do jornalismo profissão a tempo inteiro, mas agora é uma espécie de passatempo, com o jornal lá da terrinha. Sempre dá para ir ocupando o tempo e não dar tão depressa em maluca!

      Eliminar