quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

O flagelo dessa doença que afeta os pais. E os não-pais.

Diz um amigo aqui da blogosfera que o filho dele tem 25 meses. E eu reclamei na hora, que isso não é idade de jeito. O puto tem dois anos. Em breve terá dois anos e meio. Depois disso serão quase três. E por aí fora, até à altura em que se diz apenas a idade redonda.

Esta merda parece uma espécie de doença. Mal uma pessoa se torna pai ou mãe, começa a contar a idade da cria, primeiro, em semanas, depois, em meses. E os outros, que não têm filhos, que se amanhem a fazer contas de cabeça, para tentar perceber se dizemos "ah, está tão grande" ou "caramba, é um bocado pequeno" (eu sei que nunca podemos dizer isso. As pessoas com filhos ofendem-se facilmente. Com tudo).

Adiante. Que se diga que a criança tem duas ou três semanas, é normal. Que insistam, após o primeiro mês, em dizer que a Mariazinha tem 23 semanas, é só estúpido. Estão a ver a cara de parvos que os não-pais fazem, quando lhes dão uma resposta dessas? Estão a tentar fazer contas de cabeça, para perceber a quantos meses isso corresponde. 
A partir de uma certa idade, deixam as semanas e passam a usar os meses. 

"Então, que idade tem o Chiquinho?"
"Está com 27 meses".
"..."



Really?? Não podemos dizer que a criança está a caminho dos dois anos e meio?? Ou que tem quase três? Ou mais de dois? Dá muito menos trabalho! Além disso, acham mesmo que os outros querem saber, ao mês ou à semana, a idade do rebento?? A maior parte das vezes a pergunta é feita apenas por boa educação. É uma espécie de pergunta da praxe. Sabiam disso, certo?? Por isso, um número redondo chega perfeitamente como resposta. 

Já agora, até que idade vão andar a fazer as contas em meses? Até a criança ir para a universidade??

"Então, que idade tem o Carlinhos?"
"Ah, vê lá que já vai nos 216 meses. Em setembro já vai para a universidade".

Agora muito a sério: Pessoas que têm filhos, expliquem-me, por favor: Qual é o limite para deixar de dizer a idade em semanas, para passar aos meses?? E para deixar de dizer em meses, para passar aos anos?? É uma ciência exata ou depende do humor de cada um??

9 comentários:

  1. Ahahahahahaha! Como te percebo. Até o Tiago fazer um ano, celebrámos os meses, claro, orgulho de pais de primeira viagem. A partir do ano isso acabou. E dizíamos a toda a gente que ele tinha um ano até, já depois do ano e meio, as pessoas começarem a estranhar um bebé de um ano tão desenvolvido. Comecei então a dizer um ano e meio, um ano e oito meses... acho que facilita.

    Quanto à tua questão das semanas e dos meses, creio que as semanas é até às 8 semanas (dois meses) e a partir daí é que é em meses :) Mas não tenho certeza ehehehe.

    ResponderEliminar
  2. Acho que os pais se habituam a isso por causa dos pediatras, médicos e afins. Em termos de desenvolvimento temos sempre de saber na ponta da lingua quantos meses eles têm nos primeiros anos de vida, isto porque um bebé que tenha 18 meses tem um desenvolvimento habitualmente diferente de um bebé de 20, 21 ou 22 semanas e acaba por ser um ponto de referência/alarme quando chegam a determinada idade e não fazem algo. Por exemplo, um bebé usualmente caminha por volta dos 12 meses. Se ultrapassar os 18 meses sem caminhar os pediatras começam a ver o caso mais atentamente para despistar possíveis problemas.

    Eu era uma desnaturada, andava sempre a fazer contas para saber quantos meses o meu filho tinha depois dos 12 meses mas eu não sou nenhum exemplo. Creio que no mundo dos pais eu era vista como tu vês os pais que dizem a idade dos putos em meses: "a estranha criatura". Acho que fui algumas vezes julgada com o olhar alheio quando não respondia com meses à pergunta sobre a idade.

    ResponderEliminar
  3. Sim, eu também acho que é por causa dos médicos ou mesmo dos outros pais que têm crianças sensivelmente com mesma idade. Há uns tempos, um casal conhecido (daqueles com quem nos cruzamos esporadicamente) perguntou-nos que idade tinha a nossa filha. Respondemos "um ano". Passado um pouco percebemos que lhes estava a fazer confusão o facto de ela com 12 meses já fazer algumas coisas que a deles estava longe de fazer com 11/12 meses (já nem sei). Corrigimos então para "tem 15 meses". Porque de facto quando são pequenos, cada mês é diferente.
    Mas é como na gravidez, em que temos o hábito de dizer as semanas aos médicos mas temos de ter cuidado em dizer os meses ao resto do mundo. :)

    ResponderEliminar
  4. Eu sou mãe, e também acho isso ridículo, até aos 2 anos ainda ia dizendo os meses, porque lá está, uma criança de 12 meses é diferente de uma criança de 18, mas a partir dos 2 anos acho um bocadinho parvo (conheço quem continue a dizer os meses, tendo a menina quase 5anos...)

    AnaC

    ResponderEliminar
  5. Ora bem, aqui pessoa com filhos...semanas é só no primeiro mês...meses até ao primeiro ano embora se posso estender até ao segundo porque as vacinas e consultas bem como os percentis é tudo em meses, mas só é importante para a prte médica, a pertir dai é anos...(embora a perte médica continue a utilizar 2 anos e x meses ou 3 anos e x meses...)

    ResponderEliminar
  6. Só conto meses até aos 2 anos (depois perco-me), pois há etapas importantes a nível de desenvolvimento. Ter 1 ano (12 meses) ou 1 ano (15 meses) não tem nada a ver, a nível de desenvolvimento.
    Já na gravidez é a mesma treta. Quando me perguntam quantos meses tenho... humm... quase 10 meses? Pior é a nível médico: x semanas+y dias (e que são alterados qdo fazemos a eco das 12 semanas).
    Pior é quando me perguntam "então quando é que nasce?" ou opinam sobre tudo (e não ajudam nada). Dá vontade de responder à letra.
    Quando se entra neste mundo estranho que é a parentalidade, uma coisa é certa, o mundo nunca mais será o mesmo. Pelo menos para nós, pessoas que caem no erro de ter filhos, e, pior, repetem a dose!

    ResponderEliminar
  7. Eu deixei de usar as semanas desde que o meu filho fez um mês. E planeio deixar se usar os meses quando ele fizer um ano.
    O resto, para mim, é só parvo...

    ResponderEliminar
  8. Eu tenho um filho com 8 anos, mas partilho a tua opinião. Acho que é uma estupidez, é o que é. Para mim, só tem "meses" até completar um ano. E daí para a frente poderia dizer 1 ano e meio, 2 anos... mas meses só até aos 12 :D

    ResponderEliminar
  9. Ahahahahahah! O que me ri agora, Lois! Eu sou dessa estirpe que fica aflita a fazer contas para chegar à conclusão que afinal é 2 anos e 2 meses ou coisa que o valha. Mas é como dizes, a gente não está MESMO interessada, mas também não tem muito mais o que perguntar para fazer conversa.

    ResponderEliminar