sexta-feira, 29 de abril de 2016

Sabeis aquelas alturas em que parece que só fazemos caquinha atrás de caquinha?
Pois no meu caso já dura há uns meses. Aliás, estou perita nisso.

Mood of the day. And week. And month:



segunda-feira, 18 de abril de 2016

Dilemas, dilemas...

Estou aqui com uma dúvida existencial, daquelas deveras profundas que, muito provavelmente, só as mulheres vão entender!
Fazer ou não um alisamento progressivo!

Como sabeis (ou não) eu tenho o cabelo encaracolado. Mas não é muito encaracolado. É assim assim. Desde que comecei a usar mais curto, perdeu os caracóis definidos e fica com uma espécie de ondas estranhas. Basicamente, tenho duas opções: estico, para ficar impecável, ou ponho espuma para andar encaracolado. 
Sem nada não é opção, porque fica tipo juba, ondulado e com imenso volume.

Ora eu sempre achei que isso dos alisamentos era coisa para dar cabo do meu rico cabelinho, que nem tinta leva. Até ver o resultado, diariamente, em duas colegas de trabalho!
Basicamente, a filha de uma fazia. Adora. A outra também quis experimentar. Adorou. Vai daí, a mãe (que tem um cabelo 30 vezes mais seco e mais estragado que eu meu) também decidiu fazer. E está tãooo melhor, que estou seriamente tentada. 

Quase que já me consigo imaginar, no verão, a sair da água e a poder deixar secar o cabelo solto, como uma pessoa normal, sem ter de o prender logo, para não acharem que anda um bicho à solta na piscina!

E podia fazer franja!! E cortes manhosos!!!

O senão, é que lá se vão os caracóis. E é essa  minha dúvida... Continuar a alisar com a prancha e poder variar de estilo, ou deixar de ter trabalho e andar sempre de cabelinho liso e impecável.

Eu disse que era uma dúvida muito profunda...

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Às vezes (muitas) odeio mesmo as gajas.

Adoro quando as pessoas (invariavelmente são mulheres), a propósito do meu verniz durar muitos dias, de eu arranjar tempo para ginásio ou de outra coisa qualquer, me dizem:
- "Ah, mas tu se calhar não cozinhas".
- "Ah, mas tu não fazes o que eu faço em casa".
- "Ah, mas tu não lavas a loiça".

Não gente! Claro que não! Eu tenho um preto em casa, escondido no armário, que faz isso tudo por mim. E nem preciso de lhe pagar.

Ide pro railo que vos parta. Tá?

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Sacana do gajo!

Conversa de final de tarde:

Pessoa-que-vê-bem-demais-para-o-meu-gosto: Ah. Tens aqui um cabelo branco.
Eu: Impossível. São cabelos muito loiros.

P: Não não. É mesmo um cabelo branco.
Eu: Não. O meu cabelo aí nasce sempre muito claro. Parece branco, mas é loiro.

Pessoa observa novamente.

P: Lamento, mas é mesmo um cabelo branco. 
Eu: Quê??? Deixa ver!!

P: Não dá. É muito pequeno. 
Eu: Lá está! Porque é um cabelo novo! É loiro!!

P: Queres que arranque para tu veres??
Eu: Não! Eu arranco! 

Às apalpadelas, lá arranco o cabelo.

P: Eu não disse que era branco?
Eu: Isto não é branco! É loiro! Não é?....

P: Não. É mesmo branco. 
Eu: Mas eu não tenho cabelos brancos... Ou não tinha... É o primeiro. O MEU PRIMEIRO CABELO BRANCO!! Buááááá!!!

E é isto. Aos 33 anos, dei com o filho da mãe. 

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Atchiiiiim!!

Estou cá desconfiada que, se continuo a espirrar com esta força, a minha colega da frente ainda vai levar com um pulmão na testa.