quinta-feira, 31 de março de 2016

Isto de ser uma pessoa idosa...

Na terça feira fui ao ginásio fazer a avaliação inicial e aproveitei para fazer uma aula de 3B. No final, diz a professora: "Quem veio pela primeira vez, amanhã vai-se lembrar de mim".
Ontem de manhã, levanto-me tranquila, sem dores. E penso. "Ah! Altamente! Não me dói nada. Fraquinhos pá!".
Depois de almoço comecei a ficar dorida. 24 horas depois, começaram a doer as pernas.
Hoje de manhã pareço uma velha a sentar / levantar, subir e descer escadas.
Sim, senhora professora. Lembro-me perfeitamente de si....

Moral da história: nunca fiquem meio ano sem ir ao ginásio. 

quarta-feira, 23 de março de 2016

Bora mexer o rabo!

Após oito meses sem mexer o rabo para quase nada, fui finalmente ao ginásio. Já me tinha inscrito quase há um mês, mas sem pôr lá os pés. Aposto que muita velhota de 70 anos está em melhor condição física que eu! 
Ontem, para começar devagarinho, fui ao pilates e à piscina. E não é que soube mesmo bem? 

Não é propriamente o mesmo que correr... Mas sempre ajuda qualquer coisa. 

segunda-feira, 21 de março de 2016

Não tarda desço a rua a rebolar.

Acabei de me pesar. E levei um susto. A minha balança de casa andou a enganar-me este tempo todo!
Será possível que a roupa e o calçado pesem três kgs?? Não, pois não? Também me pareceu.

Assim sendo, já escolhi o outfit que vou usar na praia este verão.




Agora a sério. Eu ando a comer descontroladamente. Juro. Se alguém souber como travar isto, por favor, gritem.

domingo, 20 de março de 2016

terça-feira, 8 de março de 2016

Apedrejadores Facebookianos

Começou a circular na internet, um dia destes, a história de uma canadiana, modelo de fitness, que está grávida. Ora, o JN não perdeu tempo, e vai logo de fazer uma notícia, comparando a moça à Carolina Patrocínio, já que as duas estavam numa forma física muito semelhante.
Já nem vou comentar o facto do JN fazer disto notícia, porque a coisa tem vindo a piorar muito por aqueles lados e, não tarda, são o Correio da Manhã do Norte. 
O que me deixou mais chocada foram os comentários que as pessoas deixaram no Facebook, naquela publicação. É que fiquei mesmo de boca aberta com a violência verbal! Que as pessoas critiquem, já é normal. Mas de uma maneira tão agressiva e ofensiva, chega a ser assustador. 
Se é mais bonito ver uma barriga redondinha? Pá, se calhar. Eu não gosto de uma nem de outra, por isso tanto me faz. Mas daí até darem-se ao trabalho de ir lá escrever determinadas coisas... Eu juro que tenho medo daquelas pessoas.
Faz-me lembrar a malta lá do outro lado que apedreja as mulheres em praça pública. A sorte é que os comentários não fazem mossa física. Já psicológica... Ainda bem que estas pessoas não têm pedras na mão para atirar. Porque se tivessem, tenho a certeza, bastava o primeiro. E depois íamos ser iguais aos que passamos a vida a criticar.