sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Modernices de gaja

Como se não bastasse ter de levar com um partido para pessoas, animais e natureza (atirem-me pedras à vontade. Sim, que eu gosto de animais, mas tanta porra de pró-bichos-que-fazem-tudo-e-mais-alguma-coisa-por-eles-e-que-se-fodam-os-humanos-que-podem-perfeitamente-comer-relva já começa a meter nojo) os senhores ainda querem que o mulherio passe a usar o copo menstrual. 

E, minhas amigas, das duas uma: ou eu sou muito ignorante e retrógrada, porque não estou mesmo a ver-me com aquela coisa enfiada no pipi, ou o gajo do PAN perdeu o juízo. 

Primeira questão: quantas mulheres realmente sabem o que é um copo mentrual? Que eu saiba essa bodega nem se vende no supermercado. Pois bem, é isto:






Se vocês forem totós como eu, vão ficar a olhar para esta porra, como eu fiquei da primeira vez que ouvi falar nisto (e não, o senhor do PAN não me deu novidade nenhuma) vão pensar: Como é que é suposto usar essa porra e não fazer uma grande porcaria quando o for tirar? 
Pois que não sei. Ao que parece pode fazer alguma bagunça retirar o dito cujo. Mais que não seja, porque o sangue não é absorvido, mas sim armazenado. E só de pensar nisso já estou outra vez a fazer cara feia.

Há países em que imensas mulheres usam e muitas dizem maravilhas do copo. A verdade é que nunca experimentei, por isso não tenho voto na matéria. Mas já usei como contraceptivo o anel vaginal, apenas durante um mês, já que acabou por se revelar desconfortável, não o anel em si, que mal se sentia, mas a sensação, de cada vez que ia à casa de banho, que o bicho ia cair por ali abaixo e parar na sanita. 
Só consigo imaginar o raio do copo a ter o mesmo destino. 
Portanto, para já, fico-me mesmo pelos pensos e tampões, que sou uma gaja tradicional. 
Se já alguém tiver experimentado e quiser partilhar a experiência, o mulherio agradece. Se calhar o homem descobriu a pólvora e eu estou aqui a escrever mal dele. 

4 comentários:

  1. Eu já ponderei usar, muito antes do PAN falar disto. Pelo dinheiro que se poupa e pelo lixo que se faz. Todas as opiniões que li vão no sentido de, depois de experimentarem, não quererem mais voltar aos pensos e tampões. Não li nada a dizer experimentei e não gostei. Bem sei que só recolhe e não absorve, mas não deixa de funcionar com um tampão. Pelo que li, é uma questão de lhe apanhar o jeito. Sem rodeios: também temos de tocar em nós para nos lavarmos. certo

    ResponderEliminar
  2. Também so oiço maravilhas de quem o usa mas vejo-me mal a fazer o mesmo....

    ResponderEliminar
  3. Já conhecia o copo mas, sinceramente, não me atrai :P

    ResponderEliminar
  4. Olá, Eu já tenho há mais de 2 anos. Experimentei e não gostei. A sensação de que temos uma coisa ali quase a cair... Se calhar não consigo colocá-lo bem, e também nunca gostei muito de tampões. O problema deve ser meu.
    Cláudia F.

    ResponderEliminar