sábado, 30 de maio de 2015

Amanhã vou de férias e ainda não tenho nada preparado, arrumado nem organizado. Isto não é nada normal em mim... Nem roteiro, nem roupa, nem mala, nem nada!

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Bida de dona de casa!

Estou com receio que se dê uma catástrofe dentro da máquina de lavar roupa...
Claro que sempre passava a ter uma desculpa para substituir as blusas de verão. Assim umas 15 ou 20...

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Finamente descobri qual é o melhor chuveiro do ginásio. Também é o mais usado. Percebi, tarde demais, que não havia sabonete.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Ide, ide correr todos!!

Isto de andar a fazer umas corridas é muito bonito, mas quando somos obrigados e parar, é quase como deixar de fumar: O nosso metabolismo fica louco, andamos stressados porque nos falta a corrida e, tcharan, engordamos! Ah pois. E onde?? Nas coxas e na zona abdominal! 
E já que não vejo grandes melhoras na porra do neuroma que me atormenta o pé, lá tive de me inscrever no ginásio, antes que a coisa pior ainda mais. Agora ando aqui que mal consigo mexer os braços, coitadinhos, que a única coisa que estavam habituados a fazer, era a irem ali penduraditos a abanar ao ritmo da passada. 
De caminho, se não recuperar da lesão, sou gaja para vender as sapatilhas e comprar uma bicicleta! Tal como disse um grande amigo meu: já fodi o pé, agora devo querer foder os queixos! 

segunda-feira, 4 de maio de 2015

O pós-parto da Kate e as teorias da conspiração!

Um jornal russo diz que é impossível a Katezinha ter saído tão fresca e fofa da maternidade, apenas umas horas depois de ter tido a Carlota Isabel Diana. E que, das duas uma: ou a criança nasceu antes e eles não disseram nada, ou (cá vem a teoria da conspiração) a princesa não esteve grávida e houve outra a parir por ela. 

Eu cá não sou de intrigas, mas confesso que me faz um um bocadinho de espécie que, meia dúzia de horas depois de estar ali de perna aberta, toda desgrenhada, a parir uma criança de 3,700 kg e levar sabe-se lá quantos pontos, a moça fosse capaz de sair tão airosa maternidade fora.

Este fim-de-semana estive com duas amigas da faculdade que são mães (uma há 20 meses, a outra há três) e ambas disseram que da primeira vez que se puseram de pé caíram ou iam caindo para o lado... Que apesar de se recuperar muito melhor do parto natural, as primeiras horas são coisa para doer como o raio... 

Por isso, digam-me lá de vossa justiça! É possível ficar assim tão bem umas 5-10 horas após o parto?Seremos todas, afinal, umas mariquinhas? Ou as inglesas terão drogas melhores que as nossas??