sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Pérolas dos almoços de sexta-feira

Sexta-feira é dia de almoço com alguns colegas de trabalho. Os mais cromos, que por acaso também são os mais fixes. É sempre um arraial e achamos que um dia destes nos proíbem de entrar nalgum lado. 
Hoje, a propósito de eu ter voltado a fazer o jornal da terra, acabei por contar algumas histórias de faca e alguidar que deixam o povo lá da aldeia em alvoroço. E estava a explicar que o Facebook acabou com muito casamento, sobretudo em casais cujos maridos tiveram de emigrar. 
Resposta de um deles: Claro. Lá na terra não ganhavam um corno e foram para o estrangeiro para ganhar dois! 

Não se aprende nada pá!

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

I'm in love!!

Como não sou muito boa da cabeça, ando numa de fazer trails. Quer dizer, aquilo para mim é mais fazer turismo: passear, fazer as subidas a passo, parar para umas fotos, comer uns chocolates pelo caminho e confraternizar com a malta. 
Ora, já se sabe que para correr no monte é necessário ir bem calçada. E depois de ter feito dois trails com sapatilhas de estrada, decidi que tinha mesmo de comprar uma coisinhas mais adequada. Depois de experimentar as tão aclamadas Salomon, que não me convenceram (sou uma gaja de Asics) descobri esta maravilha italiana:



Muita procura, muita conversa com malta dos trails e encontrei uma loja física no Porto onde se vendem. Agora é ir lá experimentar, qual Cinderela, e ver se ficam bem no pé. 
E se ficarem, vai ser uma desgraça... Porque o preço... Ai o preço!

Pessoas que usam calças beges:

Ao longe, parece mesmo que vão nuas! Quanto mais justas, pior!

O mesmo vale para as camisolas de licra.

Se virem alguém a apontar para vocês de dedo em riste, já sabem!

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Acho que vou emigrar para Singapura!*

Pela segunda vez esta semana sentei-me no metro mesmo em frente a uma fulana que masca pastilha elástica de boca aberta. Aliás, aberta não. Escancarada. Juro que não sei como é que a mulher não desloca o maxilar, de tanto abrir e fechar. Qual é o problema das pessoas em 'comer a chicla' de boca fechada? Evitavam de certeza muitos ataques de nervos a quem tem de levar com aquele barulho mega irritante. 
No meio da agitação do metro eu conseguia ouvi-la: nhac, nchac, nhac. Hoje meti logo os phones para não me passar. A minha vontade era mesmo virar-me pra gaja e perguntar se tem alguma coisa contra mascar a pastilha de boca fechada.
E depois, quem é já vai de chiclet na boca às nova da matina pá?

*Para quem não sabe, Singapura é conhecida como a cidade onde é proibido mascar pastilha elástica. Há quem diga que não é bem assim, que se pode, mas tem de se comprar no país do lado, porque lá a venda é mesmo proibida. Multas para quem as atira ao chão também me parecem muito bem. 

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Após quase duas semanas de férias:

Tenho a comunicar que estou muito feliz por a balança estar sem pilhas.
E que hoje me custou horrores sair da cama para ir trabalhar.
Que não fiz a ponta de um corno durante estes dias e que agora vou pagá-las, com o jornal todo por fazer...

É isso. Bom Ano!

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Sete anos sem fumar. Nem um mísero cigarro.
Mais não sei quantos sem cafeína.
E mais alguns sem álcool.

E sabem que mais? Nunca me senti tão bem.

Vá-se lá saber porquê, ninguém entende a parte do álcool. Estão sempre a tentar impingir-me um 'copo'. Se soubessem da quantidade de bebedeiras que apanhei entre a escola secundária, a faculdade e os anos seguintes, talvez compreendessem... Algum dia tinha de ganhar juízo. Certo?