segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

E prendas de Natal minha gente?

O costume. Algumas cenas que não interessam nada e três que interessam muito.
A minha afilhada mai linda do mundo (vá, a mãe dela) ofereceu-me uma agenda com capa artesanal, mesmo gira. E o jeito que me dá! A senhora minha mãe ofereceu-me o perfume do costume. E que eu, por mais que tente, não consigo trocar. Parece que foi feito para mim. Qual? Femme, Hugo Boss. 
E o FM levou-me à Bluebird, com a ideia de me oferecer isto:



Lindo, lindo! Mas eu tenho um pulso de criança e nem todas as braceletes iam ficar bem. Além disso, botei o olhinho noutro, experimentei e adorei! Foi só tirar meia dúzia de elos e ficou perfeito! Escusado será dizer que não esperei pelo Natal para o usar!


domingo, 27 de dezembro de 2015

Espelho meu, espelho meu, que alisador de cabelo compro eu??

Pessoas! Preciso que me digam qual é a melhor prancha para alisar o cabelo! Estou farta de pesquisar na net e toda a gente fala em três marcas: Rowenta, Bellissima Imetec e Babyliss. Agora a questão é: qual das três será melhor para a minha juba de estimação? 

Desde que uso o cabelo curto que o consigo esticar facilmente (que é como quem diz, em cerca de 20 minutos) com um (bom) secador. Mas a porra das pontas começa sempre a enrolar para fora e passadas umas horas começo a parecer aquelas tias de 50 anos de penteados certinhos! 

Vai daí, do que é que eu me lembrei? Que uma prancha é coisa para resolver o problema! Já sei que não preciso (nem quero) uma com placas muito largas, uma vez que o cabelo só dá, no máximo, pelo ombro. E além disso as placas mais estreitas dão para fazer caracóis e uns jeitos engraçados. Também sei que quero uma prancha ionizada, por causa doa cabelos em pé, com regulador de temperatura, etc etc. 

Mas quê? Há milhentas com estas características. Vá, pelo menos umas dez ou 15. Sei ainda que não me apetece dar mais de 50 euros, o que ajuda a reduzir as opções. E há uma coisa muito importante, que quase ninguém refere: não irei queimar os dedinhos todos?? Já li algures que algumas têm umas proteções de lado. 

Ou seja, não faço ideia do que comprar! Só quero uma prancha que deixe o cabelo lisinho e estrague o menos possível. 
Portanto, se forem estais habituadas a estas lides de esticar o cabelo com prancha, por favor partilhai as possas experiências e opiniões.
A minha reputação e o meu cabelo agradecem!

sábado, 26 de dezembro de 2015

Sai uma dose de mau feitio.

Estou cá desconfiada que um dia destes me acontece como ao puto do Sozinho em Casa, de tanto que digo que estou farta de pessoas, que ninguém me dá sossego e que só quero que ninguém me chateie.

domingo, 20 de dezembro de 2015

Aiiiii!

Resumindo, que não tenho forcinha para escrever:







E é isto. Eu acho que estou a morrer. As outras pessoas dizem que é só uma constipação. Bah....

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Acham que este mundo está perdido??

Pois têm toda a razão. Rebolai a rir:


Tenho a dizer que, ao contrário do moço, nunca fui assediada por homens sexuais. Nem recentemente, nem passadamente.

Lembrei!!!

De como cheguei à moça das mamas de fora! Alguém partilhou um post desta página:


Só vos digo que eles descobrem com cada personagem. Assustador. Me-do.

domingo, 6 de dezembro de 2015

Ai se fosse minha filha...

Volta e meia dou com personagens deveras estranhos no extraordinário e assustador mundo do Facebook. Um dia destes, já não sei bem porque carga d'água, encontrei uma miúda que me deixou de boca aberta. E não, não foi pelos melhores motivos. Vi um comentário qualquer muito mau sobre ela e acabei por ir dar ao perfil. A catraia só tens posts fofinhos. Tipo isto:





Discreta é, com certeza, o nome do meio dela....




E eu só me pergunto: será que a rapariga não tem um pai ou uma mãe ou uma tia ou um primo mais velho ou um professor, ALGUÉM que a faça acordar para a vida? É mesmo muito triste ver as fotos que ela publica e, sobretudo, os comentários que lhe fazem. Caramba. Será assim tão difícil ela perceber que está a fazer uma borrada de todo o tamanho e que um dia, muito provavelmente, se vai arrepender disto? Não haverá ninguém que, como se diz na minha terra, deite a mão à rapariga (que tem todo o ar de ser menor de idade) antes que seja tarde demais?
O que é que esta gente tem na cabeça??
Eu podia perfeitamente ganhar a vida a adivinha finais e momentos cruciais de filmes. Acho mesmo que tenho um dom!

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Para verem o estado em que isto anda:

Ontem saí da formação e disse: até quinta!

Nada desta vida minha gente!

E perguntam vocês: Então Lois Lane? Que tens feito de interessante?
Ao que eu respondo: Nada!! Nada desta vida! Sabeis o o que é nada desta vida? É nada desta vida!

(Se não percebeis a resposta, ide lá pesquisar ao Youtube)

Basicamente a minha vida tem-se dividido entre fingir que estudo para o curso, enviar currículos, comer e ver filmes sentada no sofá. Uma alegria, né?

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Desconfio que um dia destes tenho uma overdose de massa. É o meu chocolate!

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Se arrependimento matasse...

Eu já estava mortinha e enterrada! Perdi a viagem a Londres porque tinha de faltar a três sessões da formação e andava a dar uma coisa que não lembra ao diabo e que para mim é pior que chinês. Conclusão? Dei outra coisa completamente diferente nesses dias... Bah!

Quando é que algumas pessoas vão perceber que o Linkedin não serve para engatar miúdas??

Volta e meia recebo no Linkedin pedidos de conexão oriundos de pessoas deveras estranhas e cujas áreas de trabalho não têm rigorosamente nada a ver com a minha.
Acho que já aqui contei a história do cromo que me adicionou e depois começou a enviar SMS's e a convidar-me para sair. O anormal fazia uma pesquisa por localização, via as fotos das gajas e depois ia ao ataque. E como é que ele descobriu o meu número de telemóvel?? Escarrapachado no meu CV, que estava anexado ao perfil... Dah!

sábado, 21 de novembro de 2015

Decisions, decisions... Help???

Ora cá vai mais um dilema. Este é dos bons. So focus please people!

Fui seleccionada para um trabalho interessante, numa empresa de renome. Mas (há sempre um mas, não é?) existem vários 'senãos'.
Primeiro: O contrato será feito através de uma empresa de trabalho temporário.
Segundo: A empresa quer que eu assine uma coisa que descobri ser denominada de Pacto de Permanência. Como o cargo exige formação específica, não me posso despedir antes do final do contrato, caso contrário tenho de indemnizar a empresa relativamente aos gastos que teve a formar-me. 
Terceiro: O ordenado não é grande coisa.

O meu grande dilema aqui prende-se mesmo com o Pacto de Permanência. E se eu não gosto daquilo? E se não me dou bem? E se aparece uma coisa melhor?? Para além do ordenado, claro.. O meu subsídio de desemprego é mais alto do que o salário que me propõem, mais o subsídio de alimentação. Oferecem também prémios mensais de produtividade. Mas e se corre mal?

Depois, as vantagens:
Primeira: Ia deixar de estar desempregada.
Segunda: Ia ter formação e ganhar experiência numa área que me agrada e na qual gostava mesmo de investir.
Terceira: Os escritórios são num edifício brutal.

Posto isto, devo dizer que estou como o tolo no meio da ponte. É que a partir do momento em que aceitar, acabam-se as entrevistas para novas oportunidades de trabalho, sendo que não vou poder andar a faltar sem mais nem menos. E se vierem melhores oportunidades? Janeiro já não está longe e eu acredito que é nessa altura que as empresas mais contratam.
Depois, o processo de recrutamento foi tão rápido (dois dias! Querem que assine os papeis na segunda e comece a formação na terça) que me deixa de pé atrás. 
Por outro lado, penso se não estarei a perder uma boa oportunidade, sendo que pode não aparecer nada melhor tão cedo...
E pronto. É o dilema deste fim de semana. Agora digam-me lá que raio faço eu, já que tenho de tomar uma decisão até segunda-feira.

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Deve ser TPM...

Ando tão sem paciência, que até tenho dificuldade em aturar-me. Quanto mais os outros!


Tudo me irrita. Tudo! Não podem simplesmente deixar de falar comigo e esquecer que eu existo?

Let's talk about zara!

Recordam-se de ter falado da coleção da Zara? Pois bem, a desgraça começou.
Este já cá mora:


Mas são tantos os vestidos curtos com padrões giros! E os calções senhores? Ai os calções!

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Um amor louco!

Nasceu a minha afilhada! E é a coisa mais bonita que eu já vi!! Estou apaixonada por aquela coisinha minorca que hoje sorriu para mim! (Eu sei que foi um acto reflexo. Mas não interessa!).
É tão perfeita, que dá vontade de não largar mais! My sweet love!




A parte má disto tudo: Agora tooooda a gente pergunta quando é a minha vez. Fiu fiu fiu...

Dilemas, dilemas...

Já disse que odeio ter de tomar decisões difíceis?

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Zara: A minha nova desgraça?


Nunca fui gaja de fazer compras na Zara porque raramente via alguma coisa de que gostasse à séria. Ou então se calhar é só mesmo porque quase nunca lá entro.
Ontem lá fui eu pela loja dentro, direta à secção de criança, porque queria procurar um vestido que vi na net para a minha princesa-mai-linda-que-nasce-pra-semana. E não é que esbarrei num monte de vestidos e calções que adorei? Para mim. Não para a cachopa. 
Uma pessoa fica oficialmente desempregada e não pode sair à rua, que fica logo tentada a gastar dinheiro. Mesmo nas lojas mais improváveis. Pff!

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Lois Lane: Guru da moda desde mil nove e coiso. Sem Saber.

Descobri que sou praticamente um ícone da moda. Tenho andado estes anos todos a lançar tendências, sem dar por ela. Eu gosto de uma coisa e pimba! No ano seguinte não se vê mais nada nas montras! Está visto que me devia mudar aqui o estaminé para um fashion blog. Ou não.

Ora reparem nas coisas que, nos últimos dois ou três anos, me vi realmente grega para conseguir comprar e que, entre o Inverno do ano passado e este Outono, surgiram por aí aos pontapés: 

  • Roupa e calçado em azul marinho e bordeaux;
  • Botins rasos pelo tornozelo com pontilhado estilo Oxford, em camurça e verniz. Em azul marinho. (Este ano é só do que se vê. Em todas as cores e feitios. Já nem gosto tanto dos meus... Mentira. Gosto na mesma porque, ainda assim, conseguem ser diferentes.);
  • Capas;
  • Camisas de flanela com xadrez; 
  • Calções de fazenda (por acaso ainda não se vêm tanto quanto isso, porque continuo à procura dos que realmente gosto e não encontro grande coisa. Por isso, podem apostar que no próximo ano vão estar em grande.).
Diz que, para este Inverno, o que eu queria mesmo, eram umas botas simples, estilo motard, com o cano mais largo, ligeiramente abaixo do meio da perna, para meter as calças por dentro e usar com leggings e mini saias. E cadê elas? Pois. Nas lojas, nada. 
Valeu-me a amiga La Redoute, onde encontrei exactamente o que queria. E a metade do preço! Estava com algum receio de não acertar no número ou de ficar desiludida, que isto de comprar online é sempre um risco. Mas chegaram hoje e adoro!

Não são lindas de morrer??

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

FM: Bom dia meu anjo!
Lois: Bom dia meu amor!
FM: Já dormiste tudo?
Lois: Já. Estou a ganhar coragem para vestir o pijama e ir à padaria.
FM: Vais de pijama à padaria???
...
Eu podia ser uma pessoa normal, mas provavelmente não tinha a mesma piada.
Ando a tentar pôr o sono em dia. O problema é que passo a noite toda a sonhar.
Grande parte desta noite foi passada a fugir de um gajo meio chinoca, de cabelo e bigode compridos (muito parecido com um concorrente do Masterchef) que tinha sido contratado para me matar e cujo último nome era  Heterossexual.
Go figure...

sábado, 24 de outubro de 2015

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Momento lamechas totalmente novo para mim

A minha mana do coração está grávida da minha afilhada! Hoje fui com ela à consulta e assisti à ecografia. E vi aquelas bochechas mais fofas, o narizinho perfeito igual ao da irmã e a boquinha a fazer beicinho!
Coisa mais linda da madrinha! Daqui a umas semanas já a tenho no colo. :)

domingo, 18 de outubro de 2015

Vamos lá arrebitar!

Assim de repente, marquei uma viagem. Afinal, para já estou de férias. Como diz o outro: sa foda!

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Foda-se.

E pronto. A minha vida descambou. Fui apanhada no plano de reestruturação da empresa e entrei na lista dos despedimentos. Extinção de posto de trabalho. Eu e o meu colega, que até já estávamos no quadro. E mais uns quantos do mesmo projeto, mas de outras áreas. 

Foda-se.

Trabalhar numa empresa internacional gigante tinha muitas vantagens. Até decidirem que tinham de cortar urgentemente nas despesas e começarem a despedir a torto e a direito. Depois de terem contratado gente até mais não.

Foda-se.

E assim termina o melhor emprego que tive até hoje. Agora é ir ao Centro de Emprego, pela primeiro vez na minha vida, e voltar a enviar currículos. E rezar para encontrar outro trabalho o mais rapidamente possível. De preferência que não seja muito pior que este. 

Foda-se. 

Apesar de saber que isto podia acontecer, não estava preparada para receber a notícia assim. E muito menos para deixar tudo no mesmo dia. Tenho de gozar as férias até ao final do contrato, por isso não volto lá. Hoje de manhã fui trabalhar, contente da vida, para regressar com uma enorme tristeza por tudo o que acabei de deixar para trás.  

Foda-se. Foda-se. Foda-se. 

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

???

Estão a ver aquela altura da nossa vida em que não temos certeza de porra nenhuma?
É nesse estado de gigante dúvida existencial que me encontro. 

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Modernices de gaja

Como se não bastasse ter de levar com um partido para pessoas, animais e natureza (atirem-me pedras à vontade. Sim, que eu gosto de animais, mas tanta porra de pró-bichos-que-fazem-tudo-e-mais-alguma-coisa-por-eles-e-que-se-fodam-os-humanos-que-podem-perfeitamente-comer-relva já começa a meter nojo) os senhores ainda querem que o mulherio passe a usar o copo menstrual. 

E, minhas amigas, das duas uma: ou eu sou muito ignorante e retrógrada, porque não estou mesmo a ver-me com aquela coisa enfiada no pipi, ou o gajo do PAN perdeu o juízo. 

Primeira questão: quantas mulheres realmente sabem o que é um copo mentrual? Que eu saiba essa bodega nem se vende no supermercado. Pois bem, é isto:






Se vocês forem totós como eu, vão ficar a olhar para esta porra, como eu fiquei da primeira vez que ouvi falar nisto (e não, o senhor do PAN não me deu novidade nenhuma) vão pensar: Como é que é suposto usar essa porra e não fazer uma grande porcaria quando o for tirar? 
Pois que não sei. Ao que parece pode fazer alguma bagunça retirar o dito cujo. Mais que não seja, porque o sangue não é absorvido, mas sim armazenado. E só de pensar nisso já estou outra vez a fazer cara feia.

Há países em que imensas mulheres usam e muitas dizem maravilhas do copo. A verdade é que nunca experimentei, por isso não tenho voto na matéria. Mas já usei como contraceptivo o anel vaginal, apenas durante um mês, já que acabou por se revelar desconfortável, não o anel em si, que mal se sentia, mas a sensação, de cada vez que ia à casa de banho, que o bicho ia cair por ali abaixo e parar na sanita. 
Só consigo imaginar o raio do copo a ter o mesmo destino. 
Portanto, para já, fico-me mesmo pelos pensos e tampões, que sou uma gaja tradicional. 
Se já alguém tiver experimentado e quiser partilhar a experiência, o mulherio agradece. Se calhar o homem descobriu a pólvora e eu estou aqui a escrever mal dele. 

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

É desta que o Outono fica?

Já posso ir buscar os collants azul marinho e bordeaux? Posso arrumar as sandálias de vez? Posso começar a sonhar com casacos de fazenda? E finalmente usar as 2 camisolas, uma blusa e uma saia de Outono que tenho guardadas ainda com etiqueta? E comer castanhas assadas? Ah pois é, já comi. E estavam bem boas!

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Fui hoje à consulta de pós-operatório. Dois meses depois, o pipi está bom! A médica achou muito divertido o facto de se ver a cicatriz. E diz que, na noite em que entrei na urgência, se lembra perfeitamente de eu ter passado o tempo todo a lamentar-me por não querer ter filhos e depois acabar naquela situação. Disse-lhe que tenho algumas falhas de memória mas que, depois da experiência, continuo a não querer ter filhos.

Acabei de cortar o cabelo. Mais leve e bem melhor agora.

Acho que está na altura de começar a planear a viagem. 

O optimismo está a voltar. 

Já não era sem tempo...

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Tudo o que eu preciso é de um belo corte de cabelo, umas férias e quem sabe uma viagem a solo. Uma massagem também não fazia mal. E que as coisas comecem a entrar nos eixos.



quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Bah...

Às vezes parece que, quando as coisas começam a descambar, vai tudo por arrasto. Tipo bola de neve.
Isto desde o acidente não tem sido a mesma coisa. Parece que anda aqui a pairar o raio de uma nuvem negra...

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Ah... A maravilha que é poder sentar praticamente como uma pessoa normal... Poder cruzar as pernas!! E eu sou uma pessoa que se sente mesmo confortável de perna cruzada. Voltar a usar cuecas asa delta... Ainda não funciona com todas nem com qualquer roupa, mas pelo menos deu para começar a pôr de canto o cuecão.

Mas calma minha gente. Ainda falta o derradeiro test drive!

Terrinha: a produzir personagens desde 1513 - Parte III

Descobrem-se coisas maravilhosas no vasto mundo do Facebook. Sobretudo entre os espécimes que habitam a minha singela terrinha.
Ora aqui está mais um casal maravilha:


Não sei o que é pior... Se a foto, se a tatuagem, se os dizeres, se a falta dos artigos, se o tom abrasileirado, se o facto de terem tatuada uma cena dedicada ao outro. O que vale é que reis e rainhas há muitos seus palermas!

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Posso???

Seria muito mau ser acometida de doença súbita e não poder ir ao casamento de sabádo??

Eu sei... Mas ficava tão bem em casa no sossego.

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Atividades anti-stress...

Alguém que me impeça de entrar em lojas, por favor!

Isto de não poder correr, nem andar de bike, nem ir ao ginásio, nem nada, ainda me vai levar à falência.  

Tenho de aliviar o stress de alguma maneira...

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Devagar, devagarinho...

Então Lois? Que tal o regresso ao trabalho?
Pá. Se não me custasse tanto estar sentada, teria sido maravilhoso. Mas a verdade é que no primeiro dia já estava a dizer mal da minha vida, cheia de dores. Ainda por cima apanhei um susto do caraças quando fui à casa de banho e vi um bocadinho de sangue no papel higiénico. 

Paniquei um bocado e percebi que se calhar tenho de ter calma, em vez de andar armada em parva a fazer esforços, porque a cicatrização vai demorar e não vai ser assim tão simples.
Não voltei a sangrar, mas quando chego ao meio da tarde, já não sei como estar sentada. Nessa altura já só penso em deitar-me no sofá.

Este fim de semana conheci uma pessoa que teve um problema pior que o meu (Fisicamente - devido a um quisto teve de ser operada duas vezes e levou mais de 20 pontos - porque o trauma do acidente ninguém me vai tirar) e, de algum modo, confortou-me saber que ela agora está bem. Também percebi que o processo é mais lento do que eu julgava, mas se ela agora está bem, também eu hei-de ficar. 

Por outro lado continuo sem coragem de ver o resultado ao espelho, até porque ainda está tudo um bocado inchado, mas às vezes passo os dedos e parece-me que não está nada igual, que aquilo está uma grande merda e angustia-me imenso que o meu corpo não vá ficar igual ao que era.

Apesar de tudo, o trabalho ajudou, principalmente, a distrair-me e a não pensar tanto no assunto. Agora é marcar consultas e exames para analisar os estragos como deve ser e rezar para que esta minha cabecinha esteja, mais uma vez, a exagerar. 


segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Há pessoas a quem devia nascer um limoeiro no cu. Atravessado!

No caminho do trabalho para casa fui surpreendida por uma valente dor de barriga. Ainda tentei aguentar, mas a meio da viagem percebi que era melhor sair do metro e procurar uma casa de banho. 
Saí nos Aliados e virei numa rua onde sabia que existe um café, mas quando lá cheguei vi que estava fechado. Logo a seguir tinha o Zazá. Onde por acaso até já tinha ido jantar com uns amigos.

Entrei e o funcionário (ou dono talvez, já que estava tranquilamente sentado numa mesa a conversar) e perguntei educadamente se ele se importava que eu usasse a casa de banho. Ao que o gajo me responde: é só para clientes.

Não estivesse eu tão aflita e tinha-o mandado pró caralho na hora. As pessoas não andam a entrar pelos estabelecimentos adentro com o propósito de lhes ir usar as retretes só porque sim. Se calhar, quando pedem, é porque é uma emergência. 
Limitei-me a responder que depois comprava qualquer coisa e o gajo lá me disse onde era. Quando saí fui ao balcão e o Carvalhão, a saber que eu só ia levar alguma coisa por ter usado a casa d banho, foi atender-me e levou-me um euro e meio por uma garrafa de água faz pequenas. 
Ainda por cima não tinha dinheiro suficiente e tive de pagar com o multibanco.

Já não é a primeira vez que me acontece ter de pedir para ir à casa de banho. Na altura em que corria era muito comum, ou porque tinha bebido muita água, ou porque a barriga se revoltava com o esforço. E todas as pessoas foram compreensivas e até simpáticas. 
Ainda por cima, àquela hora o café estava praticamente vazio. Não é que lhe estivesse a roubar tempo de utilização aos clientes!

Só espero que aquele senhor um dia vá na rua, tenha uma aflição igual à minha e lhe apareça um filho da puta igual a ele, que o obrigue a pagar para usar a sanita.

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Parece-me que estamos a melhorar!

Hoje fui à Segurança Social cancelar a baixa. Yeeeeyyyyyy!

Segunda-feira volto ao trabalho. Yeeeeyyyyyy!

Ontem recebi um email do chefão a dizer que o meu contrato vai passar a ser sem termo. Yeeeeyyyyyy!

Fui com a minha mãe às compras, que ela precisava de umas sandálias para o casório, e comprei os sapatos mais fofos e confortáveis de verniz em bordeaux. Não são para o casório. Yeeeeyyyyyy!

Apaixonei-me perdidamente por umas sandálias azuis de salto gigantesco com uns bordados meio dourados, que iam ficar a matar no meu vestido azul, estas sim para o casório, mas achei que era um desperdício de dinheiro e que é preferível comprar uns botins pretos que vi na Zara. Yeeeeyyyyyy!

Acho que eu e o Universo estamos, lentamente, a voltar ao entendimento. 

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Quando eu acho que não podem existir mais anormais na minha terra...






Como se não bastasse o que me aconteceu, ontem apareceu--me um herpes e hoje acordei com o lábio super inchado! Sol + sistema imunológico em baixo = Rais parta esta porcaria...

Agora nem beijos, nem o caraças. Ai a minha vida!

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Foram-se os pontos!

Não, infelizmente não saíram pelos pezinhos deles, felizes e contentes. Tive mesmo de os obrigar. 
Cada vez me doíam mais e eu estava com muito medo de estar alguma coisa errada, por isso ontem à tarde mandei-me para a urgência do Hospital de Penafiel. Apanhei alguma seca, mas acabei por ser atendida por uma médica simpática (o que é raro. Não acham que as ginecologistas são todas um bocado antipáticas e frias, assim sempre para o a despachar?? Será de passarem o dia todo a ver pipis??). 
Ela disse que os pontos estavam bem, mas que ia tirá-los! Eu eu: bota lá, que estou farta disto. Chamou a enfermeira para ajudar, anestesiou a dita cuja com spray (ardeeeeeee) e começaram os trabalhos. DOEU TANTO minha gente. Estavam muito apertados e ela teve de andar lá a puxar. Houve uma altura em que temi que me fossem sair as entranhas agarradas ao fio. Não sei como é que eles iam sair sozinhos, mas enfim. 
A meio diz ela: Pronto, quatro já estão. Já só faltam mais três ou quatro. Eu eu prontamente fiz as continhas: 4+4 ou 3+3 que já tinham saído sozinhos. 10 ou 11 pontos???? Ok. A cada dia descubro que a coisa foi pior do que eu pensava. Os últimos dois, que deviam ser internos e cuja existência eu acho que desconhecia, custaram horrores. A médica ainda ponderou deixá-los lá, mas eu disse logo: já cá estou e já, por isso tire pra i isso tudo! E tirou. 
Sinto-me muito melhor. Ainda não me sento como uma pessoa normal, mas tenho muito menos dores. Espero na quinta-feira poder regressar ao trabalho. Nunca tive tantas saudades de trabalhar!
Além de me ter visto livre dos pontos, fiquei a saber que ficou aqui um trabalho muito bem feito (diz ela, né) e que está a cicatrizar lindamente e que tenho quase um pipi novo e que está tudo no sítio e apertadinho, que a médica devia querer fazer a vida difícil ao meu namorado. WTF! Mas isso só vou saber quando fizer o test drive. Daqui a muuuiiiiiitoooooo tempo por sinal...

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Juro que tenho um grilo dentro de casa!

Mas não há maneira de dar com o bicho! Consigo ouvi-lo do  meu quarto. Mas quando desço as escadas o gajo cala-se! Está algures entre a cozinha e o hall de entrada. Mas nada de dar com ele. Já fui em bicos de pés e nem assim. Raio do bicho canta alto mas ouve bem pra caraças!

domingo, 9 de agosto de 2015

sábado, 8 de agosto de 2015

Let's pretend this is a fashion blog: o dilema dos casórios.

Vamos lá falar deixar de falar de desgraças e passar ao que realmente importa nesta altura: roupa para casórios. Este ano estou com sorte, que só tenho um. Nos últimos anos têm sido aos três e quatro e cada vez.

Hoje entrei na loja da Ana Sousa, já que nos saldos por lá se costumam encontrar uns trapinhos jeitosos a melhores preços, com intenção de experimentar um vestido que tinha visto no site. Pois que não gostei do dito cujo, mas a simpática senhora que me estava a atender trouxe mais uns modelos e eu lá fui experimentando.
Tal como aconteceu da última vez que lá fui, apaixonei-me por um vestido de cerimónia preto, mas acabei por trazer um azul, mais simples, que posso depois usar para trabalhar. Que isto de comprar vestidos para depois os ter pendurados no armário, não é lá muito a minha praia. 
Mas, como sempre que se toma uma decisão complicada desta natureza, a dúvida continua a assaltar-me: Será que fiz bem ou devia ter trazido o outro??

Como tal, vou botar aqui as fotos dos dois, para poderdes opinar à vontade e ajudar-me a:
1) Ficar ainda mais confusa
2) Arrepender-me profundamente de ter comprado este e ir amanhã a correr à loja para trocar
3) Ter a certeza de que fiz a escolha certa.

Ora o preto é este:





E o azul é este (mas só tenho fotos de jeito em lilás...)






Muito simples e facilmente 'usável' em qualquer ocasião. Depois, se realmente optar por ficar com ele, ainda falta escolher os sapatos e acessórios. Tenho umas sandálias prateadas, mas estava a pensar noutra cor que desse mais contraste.

Opiniões precisam-se. Agradecida!

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Porque qualquer tragédia tem sempre um lado cómico - Parte I

Uma vez que tive de ficar mais uma noite no hospital, sem estar a contar com isso, e porque a minha mãe já estava lá para me visitar, liguei à minha avó e pedi-lhe que fosse a minha casa para me levar um pijama e alguma roupa interior. Lembrei-me também de lhe pedir que me levasse a pílula, que estava quase no fim. E a pior coisa que eu poderia ter naquela altura, cheia de pontos, era o período. Ela levou tudo.

No dia seguinte ligou-me a perguntar se eu estava melhor. E perguntou se eu estava a tomar antibióticos. Eu disse que não, que eram só analgésicos e anti-inflamatórios. E diz-me ela muito preocupada: Ah, tu vê lá. Olha que os antibióticos cortam o efeito da pílula!




Eu estava internada, com o pipi todo desfeito, cheio de pontos e ela achava mesmo que eu ia dar uso àquilo?? Nem sabia se havia de rir ou de a mandar dar uma volta. Limitei-me a dizer que sabia, mas que não se preocupasse, que não estava a antibióticos. 

O meu relatório médico diz especificamente: aconselhado um mês de abstinência sexual! A minha prima enfermeira diz que devo esperar um mês e meio. Eu acho que daqui a meio ano devo ganhar coragem.

E a minha avó preocupada com os antibióticos. Pois. 

Desabafo de uma gaja à beira de um ataque de nervos:

Tapai os olhos, que isto vai ser violento:

Foda-se mais o caralho dos filhos da puta dos cães mais a dona deles, que só me apetece ir lá e fodê-los a todos à paulada!!!!

Fui ao centro de saúde ver como estão os pontos, para descobrir que ainda está tudo muito cru, apesar de já terem caído três.
E para ver a cara de parva da enfermeira quando viu o serviço que pra qui vai, porque não imaginava que tivesse sido tão grave.
E para ouvir que devo marcar consulta com a médica que andou aqui a fazer ponto cruz para ela ver como está a cicatrizar, porque a coisa não está a ficar muito direita.
E para ficar a saber que o mais provável é amanhã o médico prolongar-me a baixa.

Ora foda-se isto tudo!

sábado, 1 de agosto de 2015

Como estragar o pipi (sem parir) em três passos.

Passo número um: Sair de casa para andar de bicicleta e vestir uns corsários normais, porque os calções almofadados são curtos e podia cair e esfolar os joelhos.

Passo número dois: Passar à porta da vaca da vizinha que tem sempre os filhos da p*** dos cães à solta. Três bichos pequenos e malvados que gostam de se atirar a pernas alheias.

Passo número três: Não conseguir passar despercebida pelos filhos da p*** dos cães, ser rodeada por eles, assustar-se, travar de repente e ir bater com o pipi no quadro da bicicleta.


Foi assim que, exactamente há uma semana atrás, eu vivi um dos piores momentos da minha vida. A pancada foi tão grande, que abri um golpe enorme no pipi... Sangrei pra carai, consegui não desmaiar, a minha mãe não atendia o telemóvel, gritei muito, desesperei uns minutos porque ninguém aparecia, até que finalmente alguém ouviu. 
Como estava na terrinha, toca a correr para a urgência do Centro de Saúde. De lá fui transportada de ambulância para o Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, directamente para Ginecologia. Paniquei muito, chorei muito, tive 300 mil crises de ansiedade e achei que morria quando a médica disse que eu tinha de ir ao bloco. Pensei: Pronto. Tanta merda que não queria ter filhos e dei cabo disto tudo na mesma.
Queriam-me dar epidural. Implorei para me apagarem, porque o meu sistema nervoso não ia aguentar ser espetada nas costas e estar acordada enquanto faziam sabe-se lá o quê lá em baixo. 
Levei uns pontos, mas pelo menos não tive lesões internas, por isso a coisa ainda deve funcionar. 
Acordei passadas umas horas e tive uma das piores noites da minha vida, enfiada numa enfermaria, sem conseguir dormir, com um cateter no braço e algaliada... Sim, enfiaram um tubo pelo buraquinho de fazer chichi acima! Tirá-lo foi uma sensação HORRÍVEL. 
No dia seguinte mandei a minha mãe levar-me roupa, convencida de que ia pra casa. Nop. Que ainda era muito cedo e tinha de lá ficar. Mais umas quantas asneiras e disse à minha mãe que afinal ia precisar de pijama e um livro.

Finalmente vim para casa mas, umas semana depois, ainda tenho muitas dificuldades em estar sentada. O sofá tem sido o meu melhor amigo. Ontem saiu um ponto (yupiiii) e entretanto os outros devem começar a cair. Um dia destes estive a ver com um espelho e descobri que o estrago foi maior do que eu imaginava. Fui-me abaixo e passei um verdadeiro dia de merda... Agora estou mais optimista, na esperança de não ter de renovar a baixa (12 dias...) e poder voltar ao trabalho.

Basicamente, em 3 segundos transformei o início de duas promissoras semanas de férias numa grandessíssima bosta!

Posto isto, tenho a dizer que mais valia ter parido. Estava aqui toda quinada, mas pelo menos sempre tinha um puto a quem culpar. 

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Terrinha: a produzir personagens desde 1513 - Parte II

As coisas que eu descubro nesta terra!
Um dia destes, estava a estacionar o carro com a minha mãe, quando vejo uma mulher com um vestido vermelho justo e uma racha de lado, que ia quase até à cintura. Pensei: Coitada. Rasgou o vestido.
Só que não! Quando ela se aproximou percebi que não só era mesmo uma racha, como a parte da frente do vestido era tão pequena que se via o sutiã todo por baixo.
Esclareceu-me a minha mãezinha, mais conhecedora das gentes da minha terra, que aquela moça andava sempre naqueles preparos.
Nessa tarde, num aniversário, comentei a minha fantástica descoberta. Disseram-me logo: Atão! É a Coisinha Tigra! What?? Sim! Ela tem um Tigra amarelo e o nome do Face é Coisinha Tigra! E pelos vistos as fotos do Face são igualmente aparatosas.
Vai que tive logo de ir espreitar e descobri isto:

A IMAGEM QUE SE SEGUE PODE FERIR A SENSIBILIDADE DOS LEITORES MAIS INCAUTOS!


Ah pois é bebé! E os comentários?? Do melhor! Comé qué possível eu só ter descoberto esta personagem agora??
E nas vossas terras? Também há destas? Bota fazer partilha de cromos? Aposto que ganho!

domingo, 19 de julho de 2015


A minha colega de casa está às aceleradelas na varinha mágica. Estará a tentar sacar cavalo ou fazer peão com a sopa?


segunda-feira, 6 de julho de 2015

Em vias de me tornar uma ciclista profissional. Ou não.

Calma minha gente, que ainda não me esbardalhei de bicicleta! Não foi desta que se viram livres de mim. Ando é com a vida um bocado agitada e não tem sido fácil vir cá contar as novidades. Não tarda tenho de arranjar uma secretária para me organizar a agenda!  
A boa notícia é que me estou a entender com a Josefina (pá, não arranjei nome melhor para a bicha e ficou o primeiro nome que uma amiga minha lhe deu). O medo inicial está a desaparecer e até já andei a passear no meio de pessoas. Pessoas!! Que se mexem, andam e correm! E crianças! Criacinhas irrequietas que correm atrás de bolas! E todos adooooooram caminhar na faixa das bicicletas. Juro que não sei como não atropelei alguém! Estou a ver que tenho de equipar a Josefina com um instrumento sonoro, para as fazer fugir à minha passagem.
Na impossibilidade de ter uma buzina que grite: SAI DA FRENTCHIIII (se não for em brasileiro não tem piada. Quer dizer, tem, mas tinha de lhe acrescentar um CARALHO no final, para dar ênfase à coisa) e porque uma campainha está fora de questão, por ser coisa de criança e demasiado amaricada, estou fortemente tentada a adquirir uma coisa destas:


Em vez de andar aos gritos feita maluca, para as pessoas se arrumarem, agarro-me à gaita e toca de buzinar! 

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Como diz o outro: Vale a pena pensar nisto.

Há uns tempos falei aqui de uma epifania que tive em relação ao viver e aproveitar a vida, antes que a puta de uma doença nos apareça e nos leve de repente. 

Hoje encontrei este vídeo na net. É do mais lamechas que há e confesso que só não chorei porque estava a trabalhar e eu tenho uma reputação a manter. Mas a verdade é que nos deixa a pensar sobre as prioridades que estabelecemos para a nossa vida e de como, perante uma situação súbita de morte ou doença, quase tudo o que achamos ser importante se torna, afinal, relativo e acessório. 
Ora espreitem:


quarta-feira, 24 de junho de 2015

Adivinhem lá onde apanhei um escaldão desta vez... 
Atrás das orelhas! Estão a ver aquele bocadinho de pele lisinha e fofinha que fica exposta quando apanhamos o cabelo para cima? Pois. Aí mesmo. 

terça-feira, 16 de junho de 2015

Já dei cabo de um pé a correr. Agora vou dar cabo dos queixos... *

Então Lois, recebeste muitas prendas de aniversário?
Pá, por acaso recebi algumas. Livros, maquilhagem, carteiras... E isto:

Por não poder correr, andava o tempo todo a dizer que ia comprar uma bicicleta. Um amigo mostrou-me este modelo e mandei logo o link ao FM a dizer que era a minha prenda de aniversário. Obviamente, não estava (mesmo, mesmo) à espera que ele na oferecesse. Até porque não era propriamente barata... Mas eis que, no sábado à noite, mesmo ausente, ele me fez esta magnífica surpresa! Fiquei histérica, claro!

Agora, segundo os meus amigos, tenho de :
1. Casar com ele;
2. Deixar marcar um golo sem guarda redes.

E nisto, fez três anos que o conheci. E que decidi que ele era o meu futuro marido e o amor da minha vida. Não estava enganada!

*TM: Espero sinceramente que não tenhas razão!


quarta-feira, 10 de junho de 2015

Bipolaridade pré-aniversário

Se houve anos em que fui fortemente atacada pela depressão pré-aniversário (e não, nem é pela idade. Acho que é mesmo pelo avançar do tempo e do que vou fazendo de melhor ou pior com a minha vida) e nem quis ouvir falar em comemorar o aniversário, outros passaram em que fiz duas festas: uma no Porto, outra na terra. 
Este ano a coisa vai ser a triplicar! Almoço na sexta com colegas de trabalho, jantar com malta do porto e outro jantar no sábado com a outra malta. Três bolos de aniversário! Estou pior que os ciganos pá.
Diz que estou quase a fazer 33. Devo começar a panicar?

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Eu quero voltar para a ilha!!!

Já fui de férias e já voltei. Como sou uma grande preguiçosa, só descarreguei as fotos da máquina, mas mal olhei para elas. 
O que posso dizer é que a Ilha de S. Miguel é linda de morrer, que os açorianos são extremamente simpáticos, que a comida é maravilhosa (se alguém me souber dizer onde comprar bolo lêvedo algures pelo Porto, eu agradeço) e que, por mim, voltava lá já este ano.
Não só não consegui tirar a marca que tinha da camisola, como ainda ainda fui capaz de apanhar um novo escaldão nas pernas. Além da maravilhosa alergia ao sol, que prontamente me atacou, tenho agora também a bela marca da meia e do calção. 
Nada que não se resolva com uns dias ao sol para, finalmente, estrear o bikini novo! Que não levei para os Açores, visto que passei mais tempo enfiada em água muito quentinha, mas que é uma desgraça para qualquer trapinho que lá se molhe. A bem dizer, água fria, foi só mesmo até aos joelhos!
Se não sabeis onde ir de férias, comprai um bilhete da Ryanair para S. Miguel e ide. Vale tanto, mas tanto a pena! 

Não há fotos da máquina fotográfica, mas há algumas do telemóvel! 

Lagoa das 7 Cidades

Lagoa das 7 Cidades

Salto do Cabrito

Lagoa do Congro

Ferraria

Cozido das Furnas

Lagoas Empadadas

Hortências. Por todo o lado!

Lagoa do Fogo. A descer todos os santos ajudaram. Já a subir...

Caldeiras das Furnas. Isto ferve mesmo. E cheira mal!

Ilhéu de Vila Franca. Onde apanhei o belo do escaldão.

Lapas grelhadas

Salto do Cabrito

Lagoa de Santiago vista do meu local favorito.

Parque Terra Nostra. Lindo de morrer!


Falta mostrar muiiiiita coisa. Visitem e vão ver que também se apaixonam!