quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

sábado, 20 de dezembro de 2014

Estava aqui a pensar que, pela primeira vez, este Natal e Ano Novo não vou pedir nada para mim. O mais importante já cá está. E por isso, como diz um grande amigo meu, só posso agradecer. Todos os dias. 
Obrigada. 

domingo, 14 de dezembro de 2014

It goes all to the hips...

Estão a ver o vestido Ana Sousa que eu comprei para um casamento em Outubro e que me custou os olhos da cara? Pois eu agora só o vejo pendurado no cabide, porque já não me serve! Dois kgs a mais no lombo e o filho da mãe já mal me passa na anca. Bem dizia a outra que era lá que os chocolates iam parar... 

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

O que é que se responde a isto?

Os meus colegas de equipa (um ele e uma ela) disseram-me, mais ou menos nestas palavras: Temos uma coisa para te dizer. Mas é a sério. Não podes ir muito arranjada ao jantar de Natal, porque senão vamos ficar mal à tua beira. 

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Em modo de hibernação

Dois dias na terrinha e já se nota bem o desbaste no stock de lenha. E ainda falta amanhã! Está um frio que não se aguenta! Hoje mal meti o nariz fora de casa e passei o dia a movimentar-me num raio de três metros de distância da lareira. O maior dilema é ir à casa de banho, pôr o rabo de fora e sentá-lo naquela coisa gelada!
Agora que a lareira se está mesmo a apagar, vou correr para o quarto, onde o AC já está a funcionar, de modos que, quando lá chegar, deve parecer o Brasil. Pá, sou uma pessoa que tem muito frio, que querem?... 

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

O maravilhoso mundo das mulheres numa empresa de homens.

Descobri um ponto negativo na minha empresa. Em cada 10 funcionários, apenas um é mulher. Mais coisa, menos coisa. Mas esse não é o ponto negativo, que trabalhar com homens dá menos confusão. 
O problema é que, das poucas mulheres que lá trabalham, só uma usa maquilhagem e apenas duas andam de saltos. Acontece que eu gosto de andar um bocadinho mais empiriquitada que a maioria delas, o que às vezes me faz sentir uma espécie de ET.
Entretanto vem aí o jantar de Natal, que vai ser numa quinta toda xpto, mas já estou a ver que nem vale a pena pensar em levar um vestido mais pipi e uns saltos mais altos, que vai tudo ficar a olhar para mim de lado. 
Por outro lado, desconfio que, quando estiver muito frio posso ir trabalhar de pantufas, andar de caneca de chá na mão e manta às costas, que ninguém se vai importar. Ou dar por ela.