domingo, 16 de novembro de 2014

Lamechices de um Domingo à lareira

O FM esteve cá. E já foi. Assim numa espécie de visita relâmpago. O pouco que foi, soube muito bem. E hoje dei comigo a pensar que, a vida toda, eu disse que jamais teria uma relação à distância. Também disse que jamais iria namorar com um gajo lá da terrinha e oh pra mim! Isso e muito mais coisas que não posso aqui escrever, que ele já memorizou a morada do estaminé e volta e meia vem cá espreitar (levei logo com a boa do gajo com pinta do outro post!). 
Mas a verdade é que quase tudo o que, durante 30 anos, eu disse que jamais faria, deixou de fazer sentido. Outras teorias estão a ir por água abaixo, sobrando só uma piquena (gigantesta) questão que está por resolver na minha cabeça e que, honestamente, não sei se a idade vai tratar de simplificar, ou se só mesmo com a ajuda de um psicanalista. 
Ontem, uma das amigas dele, num momento de pura bebedeira que lhe deu pra lamechice, insistia que eu era a mulher da vida dele e que ele sempre esteve à minha espera. Por acaso acho que era eu que estava à espera dele. Já aqui disse que soube que era ele o meu FM no dia em que fiz 30 anos e o conheci. Era mesmo de um gajo com este mau feitio que eu estava à espera! E agora sinto-me tentada a dissertar sobre a forma como me sinto segura ao lado dele, de como encaixamos de uma maneira estranhamente perfeita, de como ambos gostamos de coisas pouco usuais e tudo e tudo, mas é melhor não, que depois vou levar tanga. 
O certo é que esta brincadeira já leva quase dois anos (não sei se estão recordados que o meu recorde era de 9 meses. Pois. Sou uma rapariga de pouca paciência. E que se cansa muito facilmente. E se calhar também tenho um feitio especial). Mas agora não me canso. Nem quero mais ninguém. E eventualmente, quero passar o resto da minha vida com ele. E agora vou ali pôr lenha na lareira antes que este blog se torne num degradante tasco sentimental. 

3 comentários:

  1. Tão bom ler-te assim feliz e super apaixonada! Quando se ama, os preconceitos bacocos deixam de fazer sentido.

    ResponderEliminar
  2. Li algures que ao se conhecer a pessoa "certa" percebe-se porque é que os outros gajos não tinham nada a ver e quem diz gajos diz essas teorias e manias baseadas muitas vezes em nada. Acredita que fico feliz por ti que assim seja! :)

    ResponderEliminar
  3. Fico feliz por ti! É sinal que estás verdadeiramente apaixonada e que por muito opostos que possam ser, podem ser a peça para se complementarem! =)

    Beijinhos,
    http://mrswonderlandby2.blogspot.pt/

    ResponderEliminar