quarta-feira, 15 de outubro de 2014

A Metamorfose

Só li agora. Um livro tão pequeno e tão cheio de significado...


3 comentários:

  1. Olá :) Também já li o livro há alguns anos. Podias falar da tua interpretação!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Posso sim senhor! Confesso que não estava nada à espera daquele final. Senti uma grande raiva por aquela gente toda! Acho que a história retrata duas facetas: por um lado, o cinismo de todas as pessoas que rodeiam o personagem principal. As pessoas por quem ele se matava a trabalhar, para lhes poder dar uma vida decente e que, depois da metamorfose, já não hesitavam em colocá-lo na rua a pontapé. Deixá-lo morrer de fome (e de tristeza) foi muito cruel.
      Depois há o patrão, que lhe vai bater à porta só porque está atrasado. Pelos vistos ser um funcionário exemplar não lhe deu crédito nenhum junto do patronato.
      E depois, há o próprio Gregor. Um tipo que abdicou da sua vida própria para trabalhar em prol da família, sem se preocupar com ela, apenas com os outros? Deixa-nos a reflectir sobre o que ganhou ele com isso! Visto que nenhum dos outros foi capaz, a partir do momento em que se transformou em insecto, de tentar fazer o mesmo por ele.
      Fiquei chateada quando descobri que afinal os pais tinham dinheiro, mas que deixavam o filho continuar naquela vida. Fiquei chateada por ele achar que eles fizeram bem quando descobriu que fizeram isso. Enervou-me o pai, que se fazia de doente e que afinal ainda estava ali para as curvas. Enfim. Não é uma análise muito profunda, apenas a forma como eu vivi a história. Apesar da tristeza por ele ter morrido, fiquei contente por, finalmente, ele ter começado a alterar aquela sua maneira de pensar, sempre submissa, para começar a pensar um bocadinho nele próprio.

      Eliminar