segunda-feira, 28 de julho de 2014

O que é bom acaba depressa...

Fiquei na cidade com a ideia de passar o Domingo escarrapachada na praia com o FM. Mas o querido S. Pedro decidiu que havia de trocar as voltas aos senhores da meteorologia, que dava, bom tempo para ontem, e vai de mandar alto nevoeiro que, pelos vistos, não levantou o dia todo.
E eu digo pelos vistos, porque, obviamente, não me deixei estar na praia à espera que fizesse sol. Agarrei no FM e fomos até Crestuma, onde já dava sol! Como não gostei muito da praia fluvial de lá, almoçámos e fomos passar a tarde à Lomba. Já tinha passado muitas vezes ali perto e sabia que era um sítio muito concorrido, mas estava longe de imaginar a quantidade de gente que lá estava. 
Eu, que nem sou dada a acampamentos, fiquei com vontade de lá voltar um fim-de-semana com uma tenda. Tem areia, água quentinha, salva-vidas, bar, balneários e muita sombra, por isso dá para sobreviver uns dias. 
Se sabia, tinha ido logo de manhã para lá! 

Foto roubada algures no Google. 

Claro que não fiz isto tudo sem me enervar consideravelmente. Porque sou uma gaja de planos. E os planos correram mal. E porque me custa demasiado lidar com as consequências das decisões que tomo, quando acabam por não ser as acertadas. Mesmo que seja 'apenas' ficar cá o fim-de-semana para ir à praia, quando afinal o tempo está uma merda. O FM diz que eu tenho de aprender a lidar com isto. E eu sei que ele tem razão. Que não vale a pena ficar a remoer. Mas enfim, não sou capaz. Sobretudo desde que passei a ter apenas um dia livre por semana, tenho sempre a sensação de que tem de ser tudo planeado para dar certo, caso contrário, estou a desperdiçar o meu tão precioso e tão pouco tempo livre... 

1 comentário: