segunda-feira, 2 de junho de 2014

Aquele momento em que...

... Acertas em cheio com o joelho mesmo na esquina da porta de um armário e ficas ali tempos infinitos em te atreveres a respirar (isto depois de soltar meia dúzia de palavrões, claro) porque a dor é tão grande que te apetece rogar pragas a quem deixou a puta da cadeira no meio do caminho...
Dor. Muita dor. 

Como se já não bastasse andar aqui quase a largar um pulmão de tanto tossir e espirrar e um dia destes dar com o nariz no meio de um lenço de papel, de tanto assoar. Não tarda recebo o prémio de melhor cliente da farmácia... Por falar nisso. Quem foi o engraçadinho que acabou com o Pulmonar-om?

Sem comentários:

Enviar um comentário