sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Dallas sem pipocas

Ontem fui ao cinema e vi, finalmente, o Clube de Dallas. É bom. Muito bom. Mas ainda assim, não tão bom quanto eu esperava. Faltou ali qualquer coisa, que não sei explicar bem.
Se calhar era só o cheiro e o barulho das pipocas à minha volta... As melhores pipocas do Mundo... Nas mãos e nas bocas dos outros.... E que eu não posso comer... Oh vida injusta!!!

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Endoscopia: done!

A endoscopia já está! E afinal não custou assim tanto. 
Cheguei lá um bocadito pro nervosa, então a coisa primeiro não correu muito bem. Mal o médico me meteu o tubo na boca, comecei a stressar que não conseguia respirar e vai de agarrar o braço do homem e puxar tudo cá pra fora. Ele deve ter tudo vontade de me bater. E com razão, uma vez que o tubo já estava no sítio. Mas pronto. Acalmei-me e voltei a fazer. Estive quietinha, respirei calmamente e o homem fez o que tinha a fazer. Na boa. Portanto, se tendes de levar com tubos na boca, nada temeis! Basta respirar e estar quieta! 
Para já só sei que tenho uma gastrite. O resultado da biópsia e da ecografia abdominal só estão prontos daqui a duas semanas, portanto, até lá, há que continuar a sofrer com a comida de velho...

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Continuo a querer a minha mãe!

Tirando o pânico, nunca estive tão ansiosa por fazer uma endoscopia, como agora. É amanhã. Bolas.
Mas tem mesmo de ser, visto que ontem tive mais uma crise. Ao almoço deram-me filetes de sardinhas. Ou seja, fritos. Teoricamente eu não devia comer. Já tinha avisado. Mas aquela gente tem caca no lugar do cérebro e nunca se lembra. E eu também devo ter, caso contrário, não teria comido. Mas comi. Um filete e meio. Resultado? Tarde toda mal disposta, noite mal disposta, vomitar, diarreia, desespero até às quatro e meia da manhã.
Cá estou agora, com duas fatias de pão no papo, a rezar para que lá se mantenham sossegadas e que depois sigam o seu percurso natural, para que eu não tenha de as vomitar também.
Posto isto, só posso estar ansiosa por fazer a porra da endoscopia e descobrir que raio se passa para andar neste estado. Não quero estar condenada a comer arroz branco e peixe cozido o resto da vida...

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Quero a minha mãe!

Fui apanhada por uma constipação. Dores de cabeça, de costas, de pernas. Dores no corpo todo! Febre, espirros e nariz ranhoso. Pensando bem, pode ser uma gripe. O sintoma mais grave é a falta de apetite. Se não tenho fome, é porque estou mesmo doente... Quero a minha mãe!

Ah, e hoje faz 11 meses que namoro com o FM!

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Porquê???

Os óculos escorregam-me pela cara abaixo. Os anéis fogem-me pelos dedos fora. Curiosamente acho que não emagreci em mais lado nenhum...

WTF!

Uma colega de trabalho fez uma tatuagem. Diz "Carpem Diem".

Resta saber qual vai ser a reacção da moça quando alguém lhe disser que aquela bodega está mal escrita.

Agora vou só ali partir-me a rir e já volto.

sábado, 25 de janeiro de 2014

In a bad mood.

Odeio pessoas. Especialmente as que, mal chega a sexta-feira, escarrapacham coisas no Face a dizer que o fim-de-semana vem aí, que a semana está a acabar e o caralho. Como se não bastasse, publicam esta merda todas-as-santas-semanas. Eu trabalho ao sábado. E às vezes ao Domingo. Por isso, parem! 

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

A tragédia, o horror!

A Nestlé confirma. O meu chocolate em pó não vai voltar a ver a luz das prateleiras do supermercado...
E agora??? Que vai ser do meu pequeno-almoço???


Dizem que me vão mandar o achocolatado Milo para experimentar. Cá pra mim tem nome de cão... Eu já tive dois Milos... Como o cão d'A Máscara...

Família é isto!

A minha mãe e a minha avó estão seriamente empenhadas em fazer-me regressar à cidade com mais uns quilos no lombo.
Ele é rojões, ele é pão caseiro, ele é a minha massa favorita, sem esquecer a carne de porco cozida com feijões e couve, a canja fresquinha, o cabrito assado em forno a lenha, as maçãs assadas... E ainda me faltam três almoços e dois jantares. Vai ser bonito!

Férias agitadas. Not!

E perguntam vocês: então Lois, que tal as férias?
Pois eu respondo: estão a acabar! Passei estes dias a comer, a dormir e a tomar cafezinhos. Tudo regado com fortes chuvadas. Vida agitada, já se vê.

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Par de tomates. Precisa-se!

O primeiro dia de férias começou na sala de espera do Centro de Saúde. A mãezinha conseguiu marcar-me consulta e lá fui eu visitar o médico de família. Um homem totalmente louco, que conheço desde que sou gente e que já tem mais do que idade para estar reformado. Na verdade ninguém exactamente quantos anos ele tem porque o aspecto não deixa transparecer. O certo é que anda há anos e anos a pedir autorização para continuar a exercer, dada a falta de médicos aqui da terrinha. Apesar se não ser muito bom da cabeça, é ele que nos vai safando. 
Pois que lá fui eu queixar-me dos meus problemas de estômago. Dificuldade (muita dificuldade...) em fazer a digestão. Quase sempre à noite, que é quando o corpo tem menor actividade. Depois acabo entupida em pastilhas Rennie para ajudar. Abençoadas! Antes de as descobrir, e ao Kompensan, volta e meia andava de cabeça enfiada na sanita, com paragens de digestão. O problema tem vindo a agravar-se, não sei se fruto da porcaria que me dão ao almoço, ou se por outro motivo.
Entretanto há algumas semanas que também ando com alguma frequência com cólicas fortíssimas e diarreias. Não faço ideia se está relacionado ou não, mas cheguei a um ponto em que percebi que não podia continuar a adiar e que tinha de ir ao médico, para fazer exames. Ele lá me passou a bela da endoscopia com biópsia e uma ecografia abdominal (eu dispensei a colonoscopia... Pelo menos por enquanto :s). Agora resta marcar e ver se entretanto me cresce um par de tomatinhos para ganhar coragem. Só de pensar em voltar a levar com um tubo pela boca abaixo, já se me dá uma nó na garganta... 

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Quem diria que o período dava um post tão grande!

Ser gaja é fodido. Vá, lixado para quem não gosta de ler asneiras. Todas as gajas têm período e período é, para grande parte do mulherio (tirando umas poucas de sortudas - ai que inveja!) uma dor de cabeça do caralho. Ou dos ovários.
A primeira vez que tive o período nem dei por ela. Não doeu e, tirando os conselhos estúpidos que todas as amigas de bom grado me deram (se fosse pelas ideias delas não comia azeitonas, laranjas, tomates nem o raio que as parta) correu tudo muito bem. O pior foi no segundo mês. Senti uma dor tão forte que pensei que me estavam a arrancar as entranhas. Deram-me Trifen e a coisa melhorou. No meses seguintes as dores tornaram-se mais fortes e impossíveis de aguentar sem droga da forte. Descobri os abençoados comprimidos Feldene. Mal sentia uma pontada de dor, tomava um e nada mais me doía! Era droga da boa! Toda eu era sorrisos! Durante uns anos foi tudo muito bonito, mas o corpinho habitua-se e a porra dos comprimidos deixaram de fazer efeito. Lá fui eu à ginecologista e, aos 23 anos, ainda contrariada, comecei finalmente a tomar a pílula.
Foi uma maravilha! Acabaram-se as dores de barriga! Mas com os anos vieram as dores de cabeça. E nunca mais me largaram. No dia anterior ou no primeiro do período, já sei que posso contar com uma daquelas enxaquecas que dão vontade de cortar a cabeça. Troquei de pílula, mas todas tinham o mesmo efeito. Restava-me a Nimesulida que, por norma, me deixa boa num instante.
Até anteontem. E ontem. Passei dois dias inteirinhos com uma dor de cabeça desesperante e que porra de droga nenhuma foi capaz de abrandar. Não sei se desta vez foi do período ou não, só sei que já não sabia o que fazer.
Ontem, mal cheguei a casa, deitei-me na cama. Dormi uma três horas e melhorei. Comi e voltei pra cama. Dormi mais 8 horas. Hoje acordei melhor, mas já sinto outra vez alguma coisa ali a doer, num cantinho. Espero não ficar como ontem, senão acho que dou com a cabeça numa parede! Ou então ataco a caixa dos Clonix!

Isto tudo fez-me pensar que, se calhar, ter um filho até nem é a pior ideia do mundo. Depois desta semana, nove meses sem período nem dores de cabeça parecem-me uma coisa quase apelativa. Ou então a enxaqueca deu-me a volta ao miolo. 

Por falar em filhos, no Domingo, estava eu a comentar com o FM que o período estava uma horas atrasado (sim, sou paranóica a esse ponto), enquanto tagarelava: "Oh, nem vale a pena por-me a stressar, porque é impossível. Não é?? Claro que sim. A não ser que... Oh! Que disparate! Lá estou eu a fazer filmes".
Nisto, olho para o FM e estava ele a rir-se pro tecto e a dizer que se fosse rapaz era Guilherme! E que se fosse rapariga podia ser eu a escolher o nome! Fiquei sem saber se lhe batia ou se lhe dava um beijinho...

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

12 Anos de Escravo

Fui ontem ao cinema ver '12 Anos de Escravo' e adorei o filme, que conta a história verídica de Solomon Northup, um homem negro livre, que é raptado e vendido como escravo. Curiosamente acho que a melhor interpretação não pertence ao actor principal, mas a Michael Fassbender, o filho da mãe do 'dono' de Solomon. 


Apesar de ser um filme fantástico e de dizerem que vai aos Óscares, não acredito que ganhe. A história é boa (não fosse ela verdadeira...) e faz-nos revoltar as tripas com algumas cenas mais violentas, mas não me parece suficiente para a estatueta. 

Entretanto o meu primo (que do alto dos seus estranhos 19 anos, tem uma cultura cinéfila muito interessante) já me colocou a par de todos os filmes que vão estrear e que eu tenho mesmo de ver! Pelas apresentações, ele tem razão, por isso espreitem estes: 'Golpada Americana' (American Hustle), 'O Lobo de Wall Street' (8,7 no IMDB), 'O Clube de Dallas' e 'Raptadas' (Prisoners). 

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Let it rain!!!

Com a tempestade que está, desconfio que vou trocar as minhas adoradas galochas novas por isto:

sábado, 4 de janeiro de 2014

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

É tudo do contra!


Uma pessoa apanha uma molha e chega a casa encharcada até aos ossos. Uma pessoa apanha outra molha. Uma pessoa olha para a meteorologia e observa previsões de chuva por mais uma semana e tal. Uma pessoa pensa: Vou mazé comprar umas galochas, que isto de dar cabo do calçado todo não está com nada.
Após cuscar tudo o que é bota de borracha, uma pessoa apaixona-se e leva umas para casa:


Uma pessoa vem hoje, toda contente a descer a rua quase aos pulinhos, qual Heidi na montanha, com as suas galochas novas. E não chove! Nem uma pinguinha até agora! 

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Fenómeno paranormal!

Imbuída ainda do espírito natalício (eu cá desconfio que tanta boa disposição se prende com o facto do namorido estar doente) querida patroa enviou um e-mail a queridas funcionárias:

"Bom Ano meninas!!! :)
Vamos ao trabalho que este ano tem de ser muitooooo BOM :) conto com voçês ;)

Feliz 2014, que os vossos sonhos sejam uma realidade."

Se ela soubesse qual é o desejo da maior parte das pessoas para quem enviou isto, com certeza não ia querer que se concretizasse. Mas, pela primeira vez, espero que Deus a ouça!

PS: Adoro o 'voçês'.