quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Penso, logo enervo-me

Eu penso muito. Sério. Penso demasiado. Das coisas mais simples, às mais complicadas. Consigo tecer verdadeiros dilemas nesta cabecinha para decidir as situações mais parvas de que se podem lembrar. E depois tenho este péssimo defeito de andar sempre a matutar. E depois a ansiedade começar a atacar. E nisto, ando, assim, a modos que com os nervos em frangalhos e dou por mim a ter crises de choro por tudo e por nada. Mesmo à gaja. Enfim. Deve ser do período. Só pode..

6 comentários:

  1. Lois, seremos nós gémeas?? Eu sou a pessoa que mais consegue complicar qualquer coisa, vai por mim!

    ResponderEliminar
  2. Podia ter sido eu a escrever isto. Sou assim, tal e qual! :/

    ResponderEliminar
  3. É terrível, não é??? Estou mesmo naquela fase em que o complicómetro não desliga nem por nada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sorry, mas quem te conhece sabe que tu ligas o complicómetro sempre......em tudo.....e com tudo!!
      Verdade ou mentira?!!!!

      Eliminar
  4. Fizeram-me ver que me sinto assim porque quando tenho que tomar uma decisão, depois fico a remoer os "ses" das outras opções... A solução é muito simples mas extremamente complicada de seguir: uma vez tomada a decisão, está feito não à volta a dar e encerra-se o assunto!!!
    Acredita que me ri muito quando me disseram isto, mas a verdade é que nos "matamos por dentro" e fazemo-nos velhas a pensar em tudo e nas mais variadas opções, mas se, pelo menos quando finalmente decidirmos conseguirmos desligar, já é uma ajuda a não entrar em parafuso...
    Sou óptima de teoria!!! :D

    ResponderEliminar