sábado, 1 de junho de 2013

Este post tem bolinha vermelha!

E não, não é por ser porno-erótico. É mesmo pela quantidade de asneiras que me preparo para escrever!

Estou fodida! Mas tão fodida, que só me apetece bater em alguém!
Atão foi assim: hoje, no trabalho, houve um grande problema. Várias pessoas têm culpa, mas como todas elas reportam a uma colega minha, que só trata daquela área específica, a responsabilidade acabou por ser dela. 
Este problema vai causar um prejuízo considerável à empresa, uma vez que se estragou um equipamento... O novo, além de ser difícil de arranjar, deve custar mais de 30 mil euros. Agora imaginem a cara dos patrões, que nem sabiam que aquilo estava avariado, já que a croma nunca lhes disse nada!
Como é óbvio, eles ficaram fodidos comó caralho um bocadinho chateados e parece que a querem despedir. 
Até aqui tudo bem. Ela não fazia nada de jeito e não...
O pior é que o filho da puta simpático do meu patrão (velhote dono da empresa) teve a ideia mais triste de todo o sempre. Hoje, estava eu de saída do escritório, virou-se pra mim e disse: Lois, tenho de falar consigo, porque vamos ter de fazer algumas mudanças. 
Passaram ene coisas pela minha cabecinha: vai-me despedir??? Vou trabalhar para o outro escritório??? Vou para a agência??? Tudo menos: "Você vai substituir a Maria Cachucha" (Confesso que esta jamais me teria passado pela cabeça!). Passei-me logo: "What??????? É que nem pense nisso". 
E ele a insistir, que tinha de ser e que amanhã falamos melhor!
Basicamente, ele quer que eu deixe o meu trabalho (Comunicação e Marketing) para assumir o lugar da outra! Um trabalho que, só por acaso, não tem rigorosamente nada a ver com o meu, do qual não percebo patavina, de que não gosto e que não quero mesmo, mesmo fazer!
Mas alguém acha isto normal???? E o pior é que aposto, mas aposto mesmo, que eu ia acabar por acumular os dois trabalhos! Claro que para isso tinha de trabalhar noite e dia, mas é um mero pormenor. Quem vai acumulando trabalho ao longo dos últimos dois anos e acaba sempre por conseguir fazer tudo, também ia conseguir juntar à festa o trabalho da outra. Na cabecinha dele, isto é possível! 
Desde que saí do escritório não consegui deixar de pensar nesta merda. E já tenho o discurso todo preparado para amanhã, caso o anormal do velho não desista desta triste ideia.
Se ele insistir, eu vou bater o pé e recusar assumir o lugar da outra. E se ele não ficar contente, que me despeça! Azar do caralhinho!
Há males que vêm por bem! Pode ser que eu emigre mesmo...

PS: Até nem saíram assim tantas asneiras. Acho que ir ao ginásio me fez bem!

5 comentários:

  1. ahahah

    Oh minha fofa, tu andas brava. Esse teu amor não te acalmou. LOL

    Tu bate o pé, não te deixes pisar. ora essa!

    ResponderEliminar
  2. É o clássico. Não se contrata ninguém que isto está mau, vamosmazé fazer os que já têm trabalho de sobra acumular mais um bocadinho, que isto está mau e eles vão aceitar para não ficarem sem emprego... Eu bem digo...está mau para quem não tem trabalho e para quem tem também está!

    ResponderEliminar
  3. se não queres diz lhe mesmo isso. Que não tens perfil para esse trabalho! ele que contrare outra pessoa, há por aí muita gente a precisar de emprego! Não lhe digas que sim, nem que seja provisório, pk senão vai acomodar-se e ficas lá 4ever....

    beijokas!

    ResponderEliminar
  4. mas ele não percebe q a função nãop tem nada a ver? e quem vai fazer o teu trabalho?
    pode é estar a pedir-te isso só para desenrascar não sei...

    acho q devias explicar-lhe muito bem as desvantagens do q ele quer fazer

    ResponderEliminar
  5. Ora bem! Até agora ninguém voltou a falar no assunto. Espero que fiquei por aqui mesmo. Que tenha sido um lampejo de loucura do velho!
    Porque eu não vou mesmo ceder!

    ResponderEliminar