sábado, 23 de fevereiro de 2013

Não, não vou falar de gajos

Eu sei que querem ler coisas sobre os meus dramas românticos, mas para já apetece-me contar sobre  a minha penúltima ida ao ginásio, durante a qual tive vontade de correr uma gaja à chapada.
Estávamos na aula de ginástica localizada. Cada um tenta colocar-se a modinhos para conseguir ver a respectiva figura (triste) no espelho. Eu estava mais para trás e a gaja foi-se pôr MESMO à minha frente. Eu desviei-me pro outro lado. Cinco minutos depois ela estava outra vez a tapar a minha visão. Mudei de sítio outra vez e lá vinha ela de novo, quando teve uma quebra de tensão.
Deve ter sido das pragas que eu lhe estava a rogar. Terei poderes especiais???
O que é certo é que se foi sentar a um canto e eu aproveitei para marcar território. 
Rais ma partam se na próxima aula não me escarrapachar mesmo à frente do espelho!

1 comentário:

  1. As mulheres são umas pêgas... Especialmente umas pras outras... :p

    Uma tristeza a atitude dessa gaja...

    ResponderEliminar